Criatividade: uma estratégia certeira para manter as contas do condomínio em dia

Data: 19/08/16

Autor: Juliana Lima

Todo mundo sabe que estamos em um período de crise econômica, e se o país sofre com isso, os cidadãos são os mais prejudicados. Qual a melhor alternativa para driblar os problemas financeiros? Ser criativo e encarar as dificuldades como novas oportunidades, e é exatamente isso que alguns síndicos estão fazendo para otimizar a verba e não deixar as contas do condomínio saírem do controle. O crescimento da inadimplência é um dos principais motivos para os problemas econômicos, e para enfrentar essa dificuldade as administradoras estão optando pela antecipação das receitas condominiais, priorizando a parceria com os síndicos para conseguirem juntos diminuírem as despesas.
Nessas condições, uma das decisões dos responsáveis pelos condomínios é deixar em segundo plano as melhorias estruturais e a modernização dos espaços, avaliando apenas o que é imprescindível para ser feito imediatamente. Além disso, reduzir os juros e parcelar as despesas dos moradores em débito é uma saída para facilitar o pagamento, e também conceder descontos para quem antecipar as cotas que são pagas durante o ano.
Para reduzir o impacto das dívidas no orçamento dos condomínios, os síndicos adotam como alternativas criativas a locação de espaços como o terraço para a instalação de antenas de telefonia/internet e para publicidade, e de locais que estavam em desuso nas áreas comuns para moradores ou outras pessoas que queiram, por exemplo, ter um depósito ou um estabelecimento comercial pagando um valor pela locação. Alugar o apartamento destinado ao zelador é também uma opção, assim como terceirizar áreas como academia e estacionamento para que também sejam uma fonte de renda.
O lixo reciclável produzido pelos moradores pode parecer inútil, mas é um meio de aumentar a arrecadação através da sua venda, sendo que a quantidade de resíduos só aumenta a cada dia (em São Paulo, são recolhidos 14 milhões de quilos por dia). Para lucrar com o lixo reciclável, os condôminos precisam separar o que pode ser reprocessado e o síndico criar um controle da quantidade que cada apartamento gera para preparar o local que receberá todo o lixo para, depois de recolhido, entrar em contato com cooperativas de reciclagem da região para a venda. Essas ações tornam o condomínio mais sustentável, e o dinheiro arrecadado pode ser revertido em melhorias para todos, como para otimizar o programa de coleta, comprar materiais para o condomínio e colocar no fundo de reserva.
É importante lembrar que todas as ações do síndico precisam ser aprovadas em assembleias para que os moradores estejam cientes e, mais do que isso, possam contribuir e propor novas alternativas estratégicas para a geração de renda e para a economia de recursos, podendo inclusive se tornarem voluntários para realizar eventos e ações em prol do condomínio e do bem coletivo, ajudando na diminuição dos desperdícios e na redução de gastos.

Discussão

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.